O proprietário da barragem, na Fazenda São Lourenço, que se rompeu em Pontalina, após fortes chuvas, foi multado pela equipe de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad). Os técnicos observaram quatro itens, sendo problemas na descarga de fundo, alterações irregulares no extravasor lateral, área inundada superior ao outorgado e falhas na manutenção da estrutura agravado pelos prejuízos gerados pelo rompimento.

Além da multa, com valor total de R$ 100 mil, o proprietário também recebeu uma notificação para apresentar medidas para a reativação da barragem ou, em caso de desistência de uso, um plano de descomissionamento. A região ainda está sob avaliação pelo Governo de Goiás e outras multas podem ser aplicadas após análise da força-tarefa .

O rompimento da barragem

A represa se rompeu no último dia 4, após fortes chuvas na região, causando uma série de prejuízos ao município. Uma casa foi arrastada pela correnteza e mais quatro interditadas. Além disso, duas pontes, localizadas nas GO-040 e na GO-215, também foram interditadas pela Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (GoInfra), pelo período de 40 e 15 dias, respectivamente.

As investigações iniciais já estimavam uma multa de cerca de R$ 90 mil para o proprietário. Mas, em entrevista à Sagres 730, o prefeito de Pontalina, Milton Ricardo de Paiva, afirmou que o principal causador dos danos à cidade foi a forte chuva e não o rompimento da barragem.

Outras barragens ficaram sob vigilância, pelo risco de rompimento em caso de mais chuvas no munícipio. A Semad vistou estas represas, em Pontalina, para orientar os proprietários quanto às atitudes necessárias para a garantia da segurança dos moradores da região.

(Total de Visitas 47 , 1 visitantes hoje)